SEM PALAVRAS

Support World AIDS Day

2006-09-15

O TELEMÓVEL

Não vou cometer o disparate, apesar de estar de férias, de dissertar sobre os malefícios dos telemóveis. Primeiro, porque não conheço nenhuns; depois, porque sei como tal aparelho pode ser vital. O telefone portátil, que se leva para qualquer lugar, que nos permite contactar alguém em qualquer lado, é uma invenção útil e não merece discussão.

Do que eu te quero falar é da "aventura" de um amigo para comprar um. Ele queria o mais simples possível, o mais barato e que desse para... telefonar, mais nada. Na primeira loja apresentaram-lhe os últimos modelos, com MP3, máquina fotográfica com 2.0 Mega, 3G banda larga, bluetooth, vídeo chamada, 260.000 cores no ecrã, live TV, rádio FM... e ele a perguntar, mas dá para telefonar? Claro que acabou a simpatia inicial e ele resolveu ir a outra.

Logo que foi atendido, explicou, bem directo, que só queria um telemóvel para telefonar. Que não valia a pena mostrarem-lhe todos os outros. Tinham algum? Que não. Lamentavam muito, estavam à espera, mas não tinham.

Na loja seguinte, a primeira pessoa que o atendeu, desinteressou-se logo que percebeu que não ia vender nenhum dos últimos modelos. Pediu desculpa e chamou um colega, um rapaz novo, entusiasta da tecnologia mais recente. Entendeu o que o meu amigo queria, mas não desistia de lhe fazer ver todas as coisas que ele podia levar num telemóvel daquela geração. Não houve zangas porque o possível comprador, desistiu.

Quando me mostrou, finalmente, o telemóvel que tinha comprado (Posso dizer a marca? Um Sagem VS3!), eu fiquei espantado, aquilo só servia para telefonar! Então e onde é que o compraste? Perguntei-lhe, depois de afirmar que era bonito e que parecia bom. Na internet, respondeu.

Eu bem te digo que na internet se encontra tudo, é só saber procurar. Até há telemóveis que só servem para a função inicial: telefonar!

1 comentário:

Nan disse...

parece eu, esse teu amigo. com uma substancial diferença: é que, perante o meu ar senhoril e distante quase que nem é preciso dizer à miudagem das lojas: olhe, dê-me aquele telemóvel, se faz favor...
:)