SEM PALAVRAS

Support World AIDS Day

2006-09-09

O LIVRO AMARELO

Fui enganado. O dia começou fresco e acabou a ferver. Reclamei junto de S. Pedro. Não me deu grande conversa, via-se que estava habituado a este tipo de situações. Mandou-me aguardar. Fiquei à espera, talvez visse S. Paulo, Santo Agostinho e mais uns poucos com quem gostaria de trocar umas ideias. Quem sabe, talvez viesse Deus. Não, voltou S. Pedro com um livro amarelo na mão. Atirou-mo e disse: "Faz a tua reclamação por escrito!". Fiquei pasmado, para já não falar do tratamento por tu, mas nada a que não estivesse habituado. Escrevi. Fiz a reclamação por escrito. Arranquei a folha que me competia e devolvi-lhe o livro. "Vê-se que estás habituado a reclamar. Até sabias qual era a cópia que era para ti!". Não ia para dizer nada, mas vi um vulto aproximar-se e, na esperança de ser um dos interessantes, resolvi ganhar tempo. Perguntei se ia demorar a ter uma resposta. "Não sabes que há prazos que têm que ser cumpridos?!?! É o normal."

Vi quem estava a chegar e não insisti numa resposta. Era Santo António. S. Pedro disse-lhe que eu era Português e estava a reclamar. E foi-se embora. Para fazer conversa disse-lhe que era Português como ele. "Chiuuuu! Não digas isso em voz alta. Eu sou o Santo António de Pádua."

Mas, argumentei, nasceu em Portugal, viveu em Lisboa muitos anos e agora diz que é Italiano? E o Santo: "Não imaginas como Portugal está mal visto por aqui. Prefiro ser Italiano! Vai, vai andando e cala-te! Se tiveres que voltar aqui, aconselho-te a que não digas que és de Portugal".

Quem é que não dá ouvidos aos Santos? Fui a correr à embaixada de Itália. Quero a nacionalidade Italiana. Fui colonizado durante séculos pelos Romanos, acho que tenho direito.

6 comentários:

Nan disse...

ouve uma coisa: tu costumas apelar para os santinhos todos sempre que algo fresco acaba a ferver?

ok, eu sei que é uma pergunta estúpida, já que tu até sabes qual é a cópia que deves guardar para ti...
:)

(a minha falta de respeito pela religião e pela história está a atingir níveis alarmantes.)

kimporta disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
kimporta disse...

Claro que não! Eu gostava era de encontrar alguns para continuar com as reclamações.

Mas ainda respeito a religião (cá está a minha faceta ingénua) como parte da actividade humana. Esta é que me interessa sob todas as formas. Mentira! Há umas que me interessam mais do que outras.
Mas não percebo o meteres a história no mesmo saco.
A mim interessa-me pelas mesmas razões: é um produto humano. Como não acredito em Deus, procuro por todo o lado factos que confirmem a minha fé na espécie humana.

Mas estou demasiado sério para uma resposta a um comentário. Outro dia continuaremos.

Nan disse...

eu acho que não percebeste, não tinha nada a ver com o que respondeste depois...mas deixa, também não é importante. às vezes, a comment is just a comment...

kimporta disse...

A comment is not just a comment.

O "Claro que não!" ia no sentido que eu julgo tu pretendias.

Mas como explico no fim, estava demasiado sério. Há dias assim.

O teu comment não falhou, eu é que resolvi fazer uma declaração (statement), inútil, pretensiosa e despropositada.

Põe na conta do calor, por favor.

Nan disse...

ok, vou abrir uma conta de débitos e créditos e assim aproveitar para estrear a calculadora do meu pc...
:)

(relax...os homens também têm o direito de ter dias "assim")

bj