SEM PALAVRAS

Support World AIDS Day

2006-09-05

CONTRADIÇÕES

È engraçado que tenha começado a escrever aqui na esperança de ser descoberto e com o à vontade de saber que não seria lido por mais ninguém.

Enganei-me. E a escrita já não consegue ser a mesma. Parece-me que tenho uma pessoa a espreitar por cima do ombro. Emendo palavras, sigo outras ideias, porque sei que há alguém que lê isto.

Defeito meu. Falta de experiência bloguista? Insegurança? Seja o que for não vai durar muito. Hei-de voltar a escrever livre. Questão de tempo e de lógica.

Se quem lê isto tem a sensibilidade para escrever como o fez, eu só posso estar no bom caminho.
Portanto, agora, é só uma questão de tempo. E de passar o calor.

Este calor, acho que já o escrevi, incomoda-me. Deixa-me como esparguete demasiado cozido. Atrofia-me os movimentos e as ideias.

Não foi boa ideia escrever a esta hora. Voltarei pela fresquinha.

2 comentários:

Nan disse...

não emendes, dá uma hipótese à asneira. no entanto, se emendares, acredita que não sou eu quem está à espreita por cima do teu ombro. a ser eu, arranco-te logo a página das mãos para ler tudo bem...
joking :)

o calor, este terrível calor que parece que, agora, vai amolecer ele e não nós...não me lembro dum verão tão quente por tanto tempo seguido. ou é de mim, sei lá...o verão já não faz o meu género mas sim o outono. só de pensar no cheiro da terra molhada...
mas pronto, se o calor ainda continuar por mais tempo, faz como dizes: volta pela fresquinha. mas não páres de escrever já que eu acho - e o que eu acho, é! - que escreves bem.
bj

kimporta disse...

Obrigado.

É o que digo: sabes dar alma a esparguete cozido demais.