SEM PALAVRAS

Support World AIDS Day

2006-11-03





foto: Francesco Zizola

(vejam mais fotos)







Nem sempre é peixe aquilo que se apanha. Por vezes, deita-se a rede e sai uma bota. Uma bola de brincar ou plástico que já não serve. O mar nem sempre nos dá o que se espera.

E há momentos, em que nos sentimos grandiosos, que já não é peixe o que se pretende.
Há momentos, finitos, mas de tal modo poderosos, em que é o próprio sol que se quer apanhar.


2 comentários:

Nan disse...

o mar deve estar cansado de nos dar, sempre. de se dar porque é o que se espera dele...

se tivessemos olhos para lhe ver o rosto espantado quando o vemos falhar...

kimporta disse...

Sim, cansa-se quem só dá. Tem que receber de vez em quando, mesmo que sejam só uns olhos de espanto perante o falhanço.

Bom fim de semana.